Home Artigos Entrevistas Parceria para capacitação de mão de obra para área pet

Os números não deixam dúvidas sobre o potencial do mercado pet no Brasil. Esta indústria movimenta cerca de R$ 16 bilhões, por ano, o que vale a segunda posição no mercado mundial para animais de estimação, atrás apenas dos Estados Unidos.

A população de cães e gatos nos lares brasileiros também não para de crescer, como mostraram os dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). São mais de 74 milhões de animais.

Os números revelam que temos mais pets em nossas casas do que crianças. Tudo isso abre um mundo de oportunidades para os negócios na área pet. Só que existe uma pedra no caminho deste crescimento: a falta de mão de obra especializada e de gestão profissional dos negócios.

Metodologia própria

Para reverter este quadro, a parceria entre duas empresas buscou uma solução para este problema. O trabalho chegou, agora, à marca de 500 profissionais do setor pet do Rio de Janeiro treinados.

A parceria foi entre a Invet Care, consultoria especializada no segmento veterinário, a distribuidora Mourago e o laboratório MSD. A consultoria foi responsável pelo desenvolvimento de uma metodologia própria de capacitação para o mercado pet.

O programa, baseado em técnicas de coach, abrange o atendimento ao cliente – considerando não apenas o proprietário, mas também o animal – e técnicas de vendas, buscando transformar os profissionais em consultores, para que possam oferecer o melhor conjunto de soluções para cada necessidade.

Contato com o público

“O treinamento capacita os profissionais que lidam diretamente com o público, possibilitando que eles conheçam melhor as particularidades de cada animal e os principais cuidados que as raças demandam”, explica Letícia Cazes, sócia da INvet Care e médica veterinária com 11 anos de experiência em negócios do setor.

De acordo com a metodologia, explica a veterinária, cada colaborador aprende ainda a entender os atributos e indicações dos produtos e serviços disponíveis no mercado para poder oferecer itens e tratamentos adequados a cada situação. Ela acrescenta que, com isso, o ponto de venda se torna uma referência para os clientes e ainda percebe um incremento nas vendas.

“O mercado pet nacional cresceu cerca de 8% em 2014 em relação a 2013 e para manter o ritmo, será preciso oferecer produtos e serviços cada vez melhores e mais diversificados. Atualmente, a maioria das empresas do setor é familiar ou possui um sistema de gestão informal. Com a crescente entrada de novas empresas neste setor, a concorrência aumenta, o que exige a profissionalização da gestão e do atendimento”, explica Letícia.

Case de sucesso

A distribuidora Mouragro e o laboratório MSD Saúde Animal decidiram investir no projeto como forma de contribuir com o desenvolvimento de todo o mercado, fortalecendo o negócio de clientes e parceiros da Mouragro. Desde o início do programa de treinamento e capacitação, alguns dos varejistas e prestadores de serviços atendidos já identificaram aumento nas receitas.

Outro exemplo do sucesso do projeto é o Bravecto, um comprimido contra pulgas e carrapatos, que foi lançado junto com o início do treinamento. Com suas características e vantagens mais bem comunicadas nos pontos de venda, o produto atingiu recorde de vendas logo nos primeiros meses.

Deixe um Comentário

Anuncie grátis!

OS MAIS VISTOS

2 35051

As imagens são vistas com certa frequência nos postes e muros de ruas, praças e avenidas. Normalmente, uma cópia de xerox preta e branco...