Home Artigos Dicas para evitar bolas de pelos nos gatos

Dicas-para-evitar-bolas-de-pelos-nos-gatos

Quem tem gato que fica restrito a um ambiente interno sabe que há uma forte tendência ao ganho de peso e à formação de bolas de pelos. Segundo Cintia Fuscaldi, médica veterinária e coordenadora de Comunicação Científica da Royal Canin, isso acontece pela mudança no comportamento do felino domesticado, pois muitas vezes o ambiente da casa não permite que o gato expresse seu hábito natural de caçar, observar, se esconder e brincar.

Números de mercado mostram que 52% dos médicos veterinários já trataram obstrução intestinal por bola de pelos. Outros dados revelam que 65% dos gatos de pelos longos regurgitam bolas de pelo todas as semanas e que gatos em ambientes internos têm 40% mais risco de sobrepeso.

O gato se torna sedentário, pois não precisa sair para buscar comida, fazer longas caminhadas ou mesmo estar mais atento para se defender de perigos naturais. “Os gatos que ficam fechados em casa chegam a dormir 19 horas por dia e, do tempo em que estão acordados, gastam de três a quatro horas se lambendo”, complementa Cintia.

O resultado é um risco 40% superior ao sobrepeso, maior ingestão de pelos, tendência à constipação intestinal e à formação de cálculos urinários. Cintia acredita que, de todas as consequências negativas da vida sedentária dos gatos, a tendência à obesidade e a formação de bolas de pelo são as mais impactantes pela alta incidência e o risco à saúde.

Ameaça para peludos

“Segundo pesquisas internas da Royal Canin, 52% dos médicos veterinários já tiveram que tratar alguma obstrução intestinal causada por bolas de pelo, sendo que 43% foram obrigados a realizar cirurgia”, quantifica Cintia.

Quando o gato que vive em ambientes internos possui pelos longos, o que é o caso, por exemplo, das raças Sagrado da Birmânia, Siberiano, Norueguês da Floresta e British Longhair, os problemas com a formação de bolas de pelo ficam maiores.

Enquanto 20% dos gatos de pelos curtos regurgitam bolas de pelo ao menos uma vez por semana, essa taxa chega a 65% nos animais de pelos longos. Uma boa dica, além de realizar exercícios com maior frequência com seu gato e fazer a escovação dos pelos diariamente, é oferecer um alimento específico para gatos de pelo longo e que vivem dentro de casa.

Veja abaixo algumas dicas para evitar o problema

• Uma nutrição diferenciada e equilibrada é o primeiro passo para evitar a formação de bolas de pelo. Nas prateleiras dos pet shops, é possível encontrar alimentos próprios que previne isso por terem uma maior quantidade de fibras, ajudando na eliminação dos pelos pelas fezes.

• O segundo passo é fazer uma escovação diária ou a cada três dias, no mínimo, do pelo do gato. Isso ajuda a eliminar os pelos caídos.

• Dê banho no seu felino a cada 15 dias. Se possível use um serviço de banho especializado em gatos para cuidar da pelagem longa nos períodos de troca de pelos. Nesta fase, indica-se que os banhos sejam semanais.

• Crie a rotina diária de exercitar o seu gato, pois o sedentarismo aumenta o comportamento de ele ficar se lambendo. Ter brinquedos e arranhadores ajudam o gato a fazer exercícios físicos, além de garantir para ele uma boa diversão.

• Não deixe de fazer uma visita veterinária do seu gato ao médico veterinário a cada seis meses, para fazer uma avaliação da saúde do animal. Não esqueça nunca que o pelo é um reflexo da saúde como um todo.

Deixe um Comentário

Anuncie grátis!

OS MAIS VISTOS

2 34928

As imagens são vistas com certa frequência nos postes e muros de ruas, praças e avenidas. Normalmente, uma cópia de xerox preta e branco...