Home Acervo Pet Medicina veterinária em busca de mais qualidade

A consulta pública sobre a resolução CFMV 1.015/2012, que define novos critérios de funcionamento para os estabelecimentos veterinários, recebeu um total de 113 sugestões. O processo, que ficou aberto durante três meses, recebeu colaboração de profissionais, empresas e entidades que atuam no mercado pet.

O objetivo da consulta, promovida pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), é tornar mais plural e democrática a participação de empresas e profissionais nas questões relativas à Medicina Veterinária. A nova resolução entra em vigor no dia 15 de setembro.

Para o presidente do CFMV, Benedito Fortes de Arruda, a consulta pública – a primeira aberta pela entidade – é uma questão de democracia por permitir a ampla participação da sociedade. Um grupo de trabalho terá, agora, a tarefa de consolidar as sugestões para análise final do plenário do CFMV.

“Com a gestão participativa, o CFMV abre um espaço para aqueles que se interessam em contribuir para a qualidade da prestação de serviços na área da medicina veterinária, observando a realidade das diferentes regiões do país”, avalia.

Veja abaixo algumas mudanças da Resolução do CFMV n° 1.015/2012:

# amplia a exigência de equipamentos necessários para o setor cirúrgico, o qual deverá ser dividido em sala de preparo de paciente, sala de assepsia, sala de lavagem e esterilização de materiais, unidade de recuperação anestésica e sala cirúrgica;

# os procedimentos cirúrgicos e de recuperação anestésica deverão contar com sistemas de monitoramento e aquecimento, para observação dos animais, como também a implantação de sistemas de provisão de oxigênio e ventilação mecânica;

# a estrutura das salas cirúrgicas deverá contar com desfibrilador, foco cirúrgico, bombas de infusão e aspirador cirúrgico, além de material cirúrgico em quantidade e qualidade adequadas;

# estabelece a necessidade de bordas e dispositivos de drenagem para a mesa cirúrgica impermeável e ventiladores mecânicos aos equipamentos para anestesia inalatória;

# exige que veículos que transportam animais estejam divididos em duas categorias: unidades de transporte (remoção) e ambulâncias veterinárias (atendimentos emergenciais);

# ambulâncias deverão contar com equipamentos indispensáveis como sistema de maca, sistema para aplicação de fluídos e sistema de provisão de oxigênio e ventilação mecânica, além de monitorização; e

# exige maior controle de acesso aos medicamentos, e, também, convênios com empresas para o recolhimento de cadáveres e lixo hospitalar.

Deixe um Comentário

Anuncie grátis!

OS MAIS VISTOS

2 35593

As imagens são vistas com certa frequência nos postes e muros de ruas, praças e avenidas. Normalmente, uma cópia de xerox preta e branco...