Home Artigos Ser diferente é normal: saiba mais sobre a deficiência física em cães

No mundo animal, a deficiência física também é muito comum, e com isso, o abandono deles em clínicas e até nas ruas também é recorrente. Atualmente o número de pessoas que adotam bichinhos com algum tipo de limitação vem aumentando, cortando de vez os preconceitos de que não seria um pet tão companheiro e feliz como qualquer outro.

Os veterinário estão a cada dia mais empenhados em melhorar a qualidade de vida dos nossos bichinhos especiais, oferecendo suporte especializado até como a fisioterapia, indicada para tratar os cães com paralisias causadas por algum trauma na coluna ou no crânio, derrame cerebral e problemas neurológicos devido a doenças como a diabetes, hipertensão e a cinomose, que já tratamos aqui no Pet Shop RJ.

Assim como nos seres humanos, muitos problemas podem limitar nossos animaizinhos, e detectar os sinais dos principais problemas é o primeiro passo para tratar e devolver a vontade de viver a seu amigo. Veja as ocorrências mais comuns:

Surdez

Uma deficiência muito comum entre os cães é a surdez, que pode acarretar insegurança, agressividade e em casos mais extremos, até alterações cerebrais.

Para pets que sofrem da surdez, os ensinamentos precisam ser dados gestualmente, exigindo que o dono também se esforce para mostrar apenas com as mãos o que deseja dizer, sendo o único meio de comunicação entre eles.

Com o tempo e as repetições, o filhote passará a associar os sinais, como qualquer outro bichinho obedecerá os comandos e entenderá o que está sendo pedido. Durante a noite, lanternas e ponteiras de laser também podem ser utilizadas para a comunicação, pois atraem a atenção do animal.

Cães com esse problema também são imensamente carinhosos e leais. Quem aceita o desafio de ter um animal de estimação surdo precisa de muita paciência e imaginação, mas em compensação, poderá ver seu amigão tendo uma vida normal e feliz.

Paralisia dos membros posteriores

O nosso amado cãozinho salsicha, que pertence a raça Basset ou Dachshund, é um dos mais afetados pela paralisia aguda dos membros superiores, devido a um problema de coluna: a hérnia de disco, também tratada aqui.

É importante que o dono preste atenção no seu animal e caso detecte algum sinal de que ele não está bem, leve-o ao veterinário o mais depressa. Precocemente, qualquer problema pode ser tratado e curado com mais facilidade.

Os sintomas podem ser percebidos se seu cão permanecer arqueado por muito tempo, apresentarfalta de apetite, ofegância, ficar com uma das patas traseiras levantada e dificuldades para andar, comer e urinar.

Sobre o tratamento ideal tudo vai variar conforme o resultado dos exames neurológicos, a avaliação da sensibilidade dos membros posteriores, e o grau da dor que o animal exprime. Se o animal não sente mais dores em lugares mais profundos, pode ser sinal de uma paralisia.

O tratamento consiste em confinamento em uma gaiola e dependendo da situação para urinar, também é recomendado utilizar uma sonda. A recuperação pode acontecer em diferentes graus, utilizando da fisioterapia e acupuntura, entretanto, alguns podem continuar paralisados para sempre.

Apesar de ser mais frequente nos Dachshund, outras raças como a Shih-tzu, poodle, schnauzer, lhasa apto entre outras, também podem ter.

Cegueira

As causas da cegueira em cães variam entre glaucoma, catarata, uveíte que é uma inflamação intra-ocular, doenças na retina, traumas, lesões de córnea, olho seco, hipertensão arterial, diabetes, e até mesmo doenças transmitidas por carrapatos.  Algumas formas têm prevenção e cura, feita através de utilização de medicamentos e cirurgias, sendo um quadro reversível, mas para isso, o acompanhamento veterinário desde os primeiros sintomas é imprescindível.

Caso seja diagnosticado um quadro de cegueira irreversível, alguns cuidados passam a ser tomados para que o cão possa ter uma vida próxima da normalidade. Para isso, o dono deve se empenhar, desde a arrumação dos móveis da casa, o local onde coloca a água e a ração, e principalmente monitar locais como piscinas, escadas e lajes para que o animal não encontre dificuldades em se adaptar e não sofra nenhum tipo de acidente.

Para a cegueira, a identificação precoce aumenta as chances de prolongar a médio ou longo prazo a visão dos bichinhos, já que são de origem hereditária ou ligadas à velhice.

Sinais como coceira, mudanças no aspecto dos olhos, vermelhidão, desorientação, mudanças de comportamento, secreções e o habito de fechar ou piscar os olhos excessivamente, podem ser sinais de algum problema.

Deixe um Comentário

Anuncie grátis!

OS MAIS VISTOS

0 4137

Bom companheiro para quem mora em pequenos espaços, o Buldogue Francês tem boas credenciais para fazer a festa na sua casa. Um grande fator...
video