Home SuperDicas Doença cardíaca em felinos tem sintomas tardios

A cardiomiopatia hipertrófica (CMH) é uma doença cardíaca comum nos gatos, que se caracteriza por hipertrofia significativa e não explicada do ventrículo esquerdo. A doença pode atacar felinos de qualquer raça, entretanto, o Maine Coon, Ragdoll e o Persa possuem maior predisposição.

A CMH pode evoluir para um edema pulmonar ou efusão pleural, que é a retenção de líquido no pulmão ou no tórax, causado pela insuficiência cardíaca congestiva (ICC). Os sintomas nesse caso são: dificuldade respiratória, redução na atividade e falta de apetite. Além do tromboembolismo arterial sistêmico, que é a formação de um coágulo dentro do coração, que pode migrar e obstruir artérias, acarretando falta de coordenação ou paralisia de membros, geralmente pélvicos, de forma dolorosa.

Mesmo com anormalidades cardíacas ou com sopro cardíaco, os sintomas demoram muito a se manifestar, o que dificulta o diagnóstico, que é realizado por meio do ecocardiograma. O exame, além de detectar a CMH, também pode encontrar hipertireoidismo, insuficiência renal crônica e hipertensão arterial sistêmica.

O diagnóstico precoce é essencial para que haja monitoramento adequado. O tratamento deve ser iniciado de acordo com cada quadro, e é baseado principalmente em fármacos como diuréticos, bloqueadores de cálcio e o uso de ácido acetilsalicílico, que retarda a progressão da insuficiência cardíaca e reduz o risco de tromboembolismo, ajudando para que a hipertrofia não se desenvolva e aumente a sobrevivência do felino.

Deixe um Comentário

Anuncie grátis!

OS MAIS VISTOS

2 35526

As imagens são vistas com certa frequência nos postes e muros de ruas, praças e avenidas. Normalmente, uma cópia de xerox preta e branco...