Home Você Sabia? Dálmatas brasileiras com ninhadas impressionantes

Três Corações fica a uma distância de 293 quilômetros pela BR-381 de Belo Horizonte, capital de Minas Gerais. A cidade carrega a fama por ser a terra de Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, maior jogador de futebol de todos os tempos. Esta credencial do município tem agora um outro traço, que vem de duas cadelas da raça Dálmata.

No total, elas somaram uma marca impressionante, gerando 31 filhotes nas ninhadas que tiveram. Embora longe dos 101 cachorrinhos Dálmatas que deram o título de uma aventura sensacional do cinema, as gestações das duas cadelas entraram para a lista dos casos mais raros de acontecer na medicina veterinária.

Como no cinema

A comparação com a história da vilã Cruela Malvada, personagem do filme que sequestra os filhotes de Dálmatas, é inevitável. O caso mineiro mais recente é o da cadela Céu, que pariu 16 filhotes de uma vez só. Ela começou dar luz aos “bebês” às 5:30 horas da manhã e terminou às 16:30 horas, num total de 11 horas.

Os 16 filhotes nasceram todos vivos e passam muito bem. Os donos da cadela só esperam passar o período de desmame, de 30 dias, para começar a vender os filhotes. Apesar de felizes com a gestação inédita da cadela e do trabalho que tiveram para tirar os cachorrinhos, os donos não têm como ficar com as ferinhas. Eles já têm em casa, além de Céu, seu marido e outros dois filhotes.

Outro caso e na mesma cidade

Se um caso de ninhada de Dálmatas é inédito, imagine dois. Quem dirá ainda na mesma cidade. Dá até para ameaçar a fama do rei o futebol, que também registrou o feito inédito de superar a barreira dos mil gols. Há algum tempo, Três Corações também vivenciou o caso de outra cadela, que teve uma ninhada com 15 filhotes, no ano passado.

Os veterinários consideram um caso raríssimo, ainda mais quando acontece num espaço de tempo relativamente pequeno e numa mesma cidade. Os números das cadeiras mineiras de Três Corações impressionaram, mas não são recordes neste tipo de caso.

Recorde na Inglaterra

A Inglaterra já registrou o caso de uma Dálmata que teve uma ninhada de 18 filhotes, em 2011. É bom lembrar que o normal de uma ninhada é ter 10 crias, acima disso ela é considerada diferenciada, conforme explicou a médica veterinária Fabiana Pinna, em uma entrevista ao G1.

São números incríveis que, com certeza, deixariam Cruela Malvada de olho grande na pele pintada dos cachorrinhos, doida para fazer suas novas vestes.

O que gera uma grande ninhada?

A medicina veterinária explica que muito fatores podem influenciar o tamanho de uma ninhada. Um deles é se a fêmea cruzar por vários dias após a ovulação, que acontece a partir do nono dia do cio. Isso aumenta a possibilidade de vários óvulos serem fecundados.

A literatura também registra casos de super ovulação. Com isso, o ovário elimina um número de óvulos acima do normal, aumentando, claro, as possibilidades de fecundação. Outros fatores são o cruzamento no pico da ovulação, que ocorre no 11º dia do cio, e o uso de suplementos alimentares, que podem levar a um maior aproveitamento dos óvulos.

Deixe um Comentário

Anuncie grátis!

OS MAIS VISTOS

2 32187

As imagens são vistas com certa frequência nos postes e muros de ruas, praças e avenidas. Normalmente, uma cópia de xerox preta e branco...