Home Artigos Entrevistas Para entender a emoção canina

Estudo publicado pela revista Current Biology abre mais um caminho para se entender a afinidade da relação cães e seres humanos, bem como a vida evolutiva do animal. Segundo o estudo, os cachorros possuem áreas do cérebro mais sensíveis a sons carregados de emoção, o que atrai a atenção do animal.

O trabalho busca abrir uma luz sobre os mecanismos sociais e emocionais dos cães, tema sobre o qual sabe-se pouco. Os pesquisadores da Universidade Eotvos Lorand da Hungria dizem que existe muito pouco conhecimento sobre como o cérebro do cão codifica sinais sociais e emocionais dos homens e de outros cães.

Na busca das respostas, a equipe de estudiosos treinaram 11 animais para que eles ficassem imóveis em um escâner de mapeamento cerebral. O objetivo era que eles capturassem as atividades cerebrais correspondentes à audição dos cães.

Os bichos, na etapa de monitoramento, ouviram cerca de 200 tipos de sons gerados tanto por seus semelhantes quanto por homens, como choros de lamento, latidos emitidos em brincadeiras e risadas.

O estudo mostrou como resultado que o órgão canino tem áreas especializadas em capturar sons emotivos. O trabalho revelou a existência de uma região do cérebro muito semelhante em cães e seres humanos.

Esta região fica próxima ao córtex primário, responsável pelo processamento da informação emocional da voz. De acordo com os pesquisadores, nesta área a resposta dos animais foi mais forte com esses ruídos.

“Outra descoberta ainda mais impressionante é a de que o cérebro do cão responde às emoções humanas da mesma forma que às emoções de outro cão”, observou Attila Andics, neurocientista da universidade húngara e um dos autores principais do estudo.

Deixe um Comentário

Anuncie grátis!

OS MAIS VISTOS

2 33297

As imagens são vistas com certa frequência nos postes e muros de ruas, praças e avenidas. Normalmente, uma cópia de xerox preta e branco...