Home Artigos Acorrentar é cruel e torna os animais mais agressivos

Imagine-se amarrado, 365 dias por ano acorrentado a um poste ou parede de sua casa. Como você se sentiria? Você acha que você estaria confortável? Você acha que se sentiria frustrado? Ou triste?

Um animal de estimação que não conhece outra vida do que àquela acorrentado sofre permanentemente. Ele pode apresentar lesões de pele no pescoço e pelo corpo, que fica constantemente em contato com o solo; pode ficar doente por permanecer exposto à chuva, ao sol, ao frio e ao calor, a parasitas e a doenças. Eles são forçados a comer, dormir, urinar e defecar no mesmo lugar. A eles também é negada a oportunidade de conviver com outros de sua espécie, o que é importante para animais como cães e gatos, que são sociais por natureza.

As correntes podem facilmente se enrolar em árvores, postes, na casa do cão ou em outros objetos, levando por vezes a ferimentos graves e até mesmo morte por enforcamento. Cães presos invariavelmente ficam entediados, sentem-se solitários, ansiosos, medrosos e podem se tornar cães instáveis ou até fortemente agressivos.

Medo e agressividade - Algumas pessoas acreditam que os cães acorrentados se tornam bons cães de guarda. No entanto, em vez de proteger a casa e seu dono, podem ficar com medo mais facilmente ao se deparar com um estímulo novo, pois sabem que estão presos e não podem escapar. Esta sensação de medo e estresse constante pode levar o cão a desenvolver vários problemas físicos e psicológicos.

Ele pode se tornar um cão agressivo como resultado da constante frustração que vivencia, por não poder explorar o ambiente e não ser capaz de assegurar se os estímulos que ocorrem ao seu redor (como sons) são ou não são uma ameaça real. São muitos os casos de cães acorrentados que atacam e mordem seus tutores sem motivo.

Bem-estar animal - Mordidas e ataques de cães que vivem presos são uma realidade que poderia ser evitada se nós respeitássemos o bem-estar do animal. Você sabe o que é bem-estar animal? Pois bem, para que exista bem-estar, os animais devem gozar de saúde física e mental e devem ser capazes de comportar-se de acordo com sua natureza. Uma maneira fácil de medir o bem-estar é através das cinco liberdades básicas.

Os animais devem viver:

1. Livres de fome e sede.
2. Livres de dor, ferimentos e doenças.
3. Livres de medo e estresse.
4. Livres de desconforto.
5. Livres para expressar o comportamento normal da sua espécie.

Com base nessas liberdades, para que o seu cão esteja bem, você precisa:

• Oferecer água potável e boa alimentação.
• Prover assistência médica veterinária preventiva e em caso de doença ou acidente.
• Oferecer um espaço confortável para dormir, com proteção contra sol e chuva.
• Exercitar e brincar com eles todos os dias (por exemplo, passear e brincar com a bola).
• Ajudá-los a socializar com outros cães e com humanos.
• Oferecer um espaço apropriado e separado para urinar e defecar.

Se você considerar absolutamente necessário acorrentar seu cão, por qualquer motivo (por exemplo, para evitar que ele escape quando alguém abre a porta), priorize deixá-lo em algum recinto fechado, mas se realmente tiver que amarrá-lo, use materiais seguros e apropriados para a pele do seu animal de estimação e o faça só por um curtíssimo período de tempo.

Fonte: World Animal Protection

Deixe um Comentário

Anuncie grátis!

OS MAIS VISTOS

2 32187

As imagens são vistas com certa frequência nos postes e muros de ruas, praças e avenidas. Normalmente, uma cópia de xerox preta e branco...