Home Artigos Solidariedade e amor pelos animais abandonados

Solidariedade e amor pelos animais abandonados

Que a presença de animais abandonados pelas ruas das cidades brasileiras é um fato mais do que visível ninguém pode negar. A falta de políticas públicas sólidas e permanentes, carência de recursos nas entidades de proteção aos animais e o descontrole populacional só fazem aumentar o problema.

O amor e a solidariedade, no entanto, movem uma legião de pessoas, de todas as classes sociais, e, normalmente, anônimas, pela causa animal. O instinto de proteger mobiliza estas pessoas que usam o próprio dinheiro e tempo para retirar os animais do abandono das ruas, alimentá-los, cuidar deles e dar uma boa dose de carinho.

Um exemplo é o de Lucia Helena, moradora de Campo Grande, bairro da Zona Oeste do Rio de Janeiro, que doa boa parte do seu tempo ao trabalho de resgatar, cuidar, castrar e buscar novos lares para os animais abandonados do local.

Preconceito contra Vira-Latas

O sonho de Lucia Helena é ver os animais fora das ruas, morando em novos lares com cuidados, alimentação e felizes. Abnegada, ela usa o seu próprio dinheiro para fazer o trabalho. Ou seja, depende da ajuda de outras pessoas para tocar em frente esta causa.

Sem contar que precisa também vencer o preconceito das pessoas que não costumam adotar cães Sem Raça Definida (SRD), os nossos queridos Vira-Latas. Quem puder ajudar, aí vai o e-mail da Lucia Helena (munizzlucia@gmail.com).

Em busca da sede própria

Na Zona Oeste do Rio de Janeiro, no bairro de Ilha de Guaratiba, a ONG (Organização Não-Governamental) Paraíso dos Focinhos, está com a campanha “A Dois Passos do Paraíso”. O objetivo é captar doações para conseguir comprar sua sede própria, para ampliar um trabalho que começou há três anos.

Segundo os responsáveis pela ONG, o espaço ocupado hoje em um sítio é alugado. E o pior: o proprietário pediu o local de volta, dando um prazo de um ano para a entidade comprar um terreno, construir toda a estrutura e realizar a mudança dos 200 animais abrigados, entre cães e gatos.

Uma pequena ajuda, com certeza, vai ajudar a manter este projeto de pé. No site da Paraíso dos Focinhos, você pode ajudar comprando um tijolo para construir as baias, um pedaço do gatil ou uma parte da estrutura necessária para fazer a enfermaria. Veja o e-mail da ONG (paraisodecasanova@gmail.com).

Mutirão do banho

Além de retirar das ruas e dar alimentação, o trabalho das pessoas e entidades envolve ainda outro item: o cuidado permanente com os animais. O banho, claro, não pode faltar. E por isso o Grupo Me Adote, de Cabo Frio, na Região dos Lagos, promove neste sábado, dia 3 de outubro, a “Campanha da Toalha”, que pretende fazer um mutirão para dar banho nos animais do canil.

Voluntários e integrantes de entidades protetores dos animais podem participar do mutirão, contando com a ajuda dos funcionários. No dia, o Grupo Me Adote vai abrir espaço para adoção dos animais, que já estarão limpos e, em alguns casos, vacinados. Confira a página do grupo

Deixe um Comentário

Anuncie grátis!

OS MAIS VISTOS

2 35051

As imagens são vistas com certa frequência nos postes e muros de ruas, praças e avenidas. Normalmente, uma cópia de xerox preta e branco...