Home Artigos Produção de ração no mundo chega a 980 milhões de toneladas

Em todo o mundo, as fábricas de ração responderam ao aumento da demanda de proteína dos consumidores, investindo em volume de produção. A Pesquisa Global de Ração Animal da Alltech 2015 revela uma produção estimada de 980 milhões de toneladas de ração a nível global, o que significa um aumento de 2% em relação ao ano anterior.

China, Estados Unidos, Brasil e México ainda são os maiores produtores do mundo, mas países menores também apresentaram um aumento significativo em produtividade, como Indonésia, Turquia, Vietnã e Marrocos.

Segundo Aidan Connolly, diretor executivo de inovação e responsável por esta pesquisa, muitas regiões enfrentaram mudanças em sua produção devido às dificuldades econômicas, variação nos custos da matéria-prima, além do impacto das restrições das normas para importação e exportação. Doenças como PED – Diarreia Epidêmica dos Suínos e a gripe aviária também influenciaram estas alterações.

“Este é o quarto ano consecutivo em que Alltech realiza a pesquisa global para analisar a produção de ração. Apesar dos diferentes padrões dos países em mensurar sua produtividade, a cada ano é possível obter informações de melhor qualidade e compreender como é a alimentação animal ao redor do mundo.”, explica Connolly.

A Pesquisa Global de Ração Animal da Alltech 2015 avaliou 130 países em dezembro de 2014, através da informação obtida em colaboração com as associações locais e a equipe de vendas da Alltech, que anualmente visitam mais de 31.000 fábricas de ração. O Brasil possui 66 milhões de toneladas de ração proveniente de 1.698 fornecedores.

Ao fazer uma análise por espécie, a avicultura manteve sua posição de líder da indústria, com 45% de participação de mercado referente a 439 milhões de toneladas. Suínos e pets tiveram uma porcentagem maior de expansão em 2014, sendo 256 milhões de toneladas para o primeiro e quase 22 milhões de toneladas. A aquicultura também cresceu, chegando a 1,8% e atingindo 41 milhões de toneladas. A produção para equinos foi reduzida.

“Os consumidores têm se perguntado como a ração pode gerar alimentos mais nutritivos para os humanos e também, se é possível melhorar a eficiência agropecuária para alimentar mais pessoas. Com esta pesquisa, é possível responder estas e muitas outras perguntas, começando por entender que tipo de alimento os animais estão consumindo”, finaliza Connolly.

Deixe um Comentário

Anuncie grátis!

OS MAIS VISTOS

2 35024

As imagens são vistas com certa frequência nos postes e muros de ruas, praças e avenidas. Normalmente, uma cópia de xerox preta e branco...