Home Artigos Exemplo contra o abandono de cães

Sempre vista como cidade inovadora, Curitiba (PR) tem um desafio para vencer nos próximos anos: criar uma política pública que permita reduzir o número de cachorros abandonados. Com uma população de 450 mil animais, estima-se que 48% deles estejam abandonados ou semidomiciliados, vivendo soltos nas ruas.

A Rede de Proteção Animal da Secretaria Municipal do Meio Ambiente vem realizando reuniões para equacionar o problema. Uma das ações é o incentivo à guarda compartilhada de cães pela comunidade, que é uma extensão do projeto Cães Comunitários que, desde 2013, monitora e trata animais que vivem em terminais de ônibus da cidade.

A alternativa garante aos grupos que adotam os animais suporte para vacinação, instalação de microchip e castração. Casos de grupos que adotam os animais são cada vez mais comuns em Curitiba. “A guarda compartilhada responsável é uma maneira inteligente de tratar a questão dos animais abandonados, por isso vamos sempre incentivar”, avalia Paulo Colnaghi, coordenador da Rede de Proteção Animal da Prefeitura.

Além da guarda compartilhada, a Rede de Proteção Animal vem trabalhando outros pontos. Entre eles estão a política pública de controle populacional de cães e gatos; a questão dos acumuladores; os eventos que promovem adoção e aplicação de microchips de animais; além de atividades educativas.

A situação da cidade pode ser ainda pior, pois os dados podem estar defasados. Pesquisa da Universidade Federal do Paraná (UFPR), feita em 2012, estimava a população canina em cerca de 450 animais. Deste total, 3% estavam abandonados e 45%, semidomiciliados. As ações da cidade servem como bom exemplo para outras cidades do país que convivem com o abandono dos animais.

Deixe um Comentário

Anuncie grátis!

OS MAIS VISTOS

2 33365

As imagens são vistas com certa frequência nos postes e muros de ruas, praças e avenidas. Normalmente, uma cópia de xerox preta e branco...