Home Artigos Dois milhões de gatos ameaçados de extermínio na Austrália

Na terra dos cangurus, a notícia no mínimo soa como assombrosa, e, para a população de gatos que perambulam pelas ruas, terrível. O governo da Austrália tem planos de , até 2020, eliminar dois milhões de felinos, após um estudo apontar que 28 das 29 espécies de mamíferos foram extintas nos últimos 200 anos por causa dos gatos. A preocupação australiana é com a preservação da vida selvagem.

Estimativas apontam a existência de uma população de cerca de 20 milhões de gatos na Austrália, número bem próximo dos cerca de 22 milhões desses animais que existem nos lares brasileiros. Para abrir a temporada de caça aos gatos, o governo pretende usar iscas com veneno.

Outro recurso foi a criação do aplicativo FeralCatScan, que servirá para a população informar as regiões com maior número de bichanos. O documento “Estratégia Australiana para Espécies Ameaçadas” cita ainda outras táticas de combate aos gatos, como fuzilamento, captura com armadilhas e uso de cães treinados.

Guerra aos felinos

A “guerra aos felinos” para evitar futuras extinções de espécies foi declarada pelo ministro do meio ambiente, Greg Hunt, na semana passada, durante entrevista. Estima-se que a população felina mate 75 milhões de animais silvestres todos os anos. Pássaros, como periquitos e papagaios, estão na lista dos mais ameaçados.

“Até 2020, quero ver dois milhões de gatos selvagens mortos, eliminados de cinco ilhas e dez lugares no continente, que serão ‘paraísos seguros’ livres desses animais, além de medidas de controle aplicadas a dez milhões de hectares”, disse o ministro durante entrevista para apresentação do plano.

Uma autoridade do governo da Austrália que cuida da proteção às espécie ameaçadas de extinção apontou que mais de 120 espécies correm perigo por conta da ação dos gatos. Assim como no país da Oceania, em outras nações há evidência de que os felinos estão por trás do sumiço de algumas espécies.

Outras evidências

O Smithsonian Conservation Biology Institute, entidade norte-americana que atua na área de conservação de espécies, fez, em 2013, uma análise que apontou que os 114 milhões de felinos dos Estados Unidos são responsáveis, por ano, pela morte de quatro bilhões de pássaros.

E mais: também eliminam de seis bilhões a 22 bilhões de pequenos mamíferos, como esquilos e coelhos. O problema também preocupa e está na agente de outros países, como Inglaterra e Alemanha, que buscam soluções para limitar o tamanho da população de felinos.

Deixe um Comentário

Anuncie grátis!

OS MAIS VISTOS

2 35022

As imagens são vistas com certa frequência nos postes e muros de ruas, praças e avenidas. Normalmente, uma cópia de xerox preta e branco...