Home Raças Cães primitivos: beleza, porte e resistência

O que o Spitz Alemão, o Akita Americano, o Husky Siberiano, o Chow Chow ou o Lulu da Pomerânia têm em comum? A resposta é que todos eles pertencem ao grupo canino número cinco, estabelecido pela Federação Internacional de Cinofilia (FCI, na sigla em francês), além da beleza, do porte charmoso e da resistência física. A classificação da entidade, feita levando-se em conta as características físicas, psíquicas e comportamentais dos animais, vai do grupo um ao 11.

Segundo a FCI, o grupo cinco é definido como tipos primitivos, que têm em comum a origem em regiões nórdicas. Ou seja, são cães acostumados com baixas temperaturas, sendo considerados fortes e resistentes.

Nos filmes com cenário de frio e neve, é comum que tais raças entrem em cena, caminhando ou carregando cargas nestas regiões inóspitas. São animais que gostam de viver agrupados, pois não se adaptam a vida solitária.

Na parte física, os cães primitivos carregam características como a grossa pelagem, o rabo pontiagudo e orelhas no formato triangular, traços semelhantes aos dos lobos, bem como alguns traços do seu comportamento. Por isso, também são conhecidos como “lobos dóceis”.

O grupo cinco conta com um total de 12 raças. A lista é formada pelo Akita Americano, o Akita Inu, o Basenji, o Chow Chow, o Husky Siberiano, o Keesshond, o Lulu da Pomerânia, o Malamute do Alaska, o Podengo Portuguê, o Samoieda, o Shiba e o Spitz Alemão.

Os cães primitivos são tidos como inteligentes, mas carregam um bom grau de teimosia como marca. No entanto, apesar de serem classificadas como raças de cães dóceis e de fácil socialização, são indicadas para pessoas mais experientes no trato com animais.

Deixe um Comentário

Anuncie grátis!

OS MAIS VISTOS

2 34047

As imagens são vistas com certa frequência nos postes e muros de ruas, praças e avenidas. Normalmente, uma cópia de xerox preta e branco...