Home Artigos Cães e gatos em capítulo de guia de pesquisa

Cães e gatos em capítulo de guia de pesquisa

O Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) apresentou, no final de agosto, contribuições para consulta pública do capítulo “Caninos e felinos domésticos mantidos em instalações de instituições de ensino ou pesquisa científica” do Guia Brasileiro de Produção, Manutenção ou Utilização de Animais em Atividades de Ensino ou Pesquisa Científica. O guia está sendo produzido pelo Conselho Nacional de Controle e Experimentação Animal (Concea), vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.

O CFMV contribuiu com mais de 60 propostas de inclusão, exclusão ou nova redação de trechos para o capítulo. Entre eles, estão orientações de cuidados médicos veterinários, como uso de roupas pós-cirúrgicas nos animais e a inclusão de cuidados para proporcionar uma maior segurança no oferecimento de itens de enriquecimento ambiental para cães e gatos.

Ainda sobre o tema, o CFMV também sugere maiores explicações sobre programas de enriquecimento e sua importância para garantir qualidade de vida de animais mantidos em locais de pesquisa e ensino.

Outras colaborações buscam enfatizar a importância da capacitação e aprimoramento dos manejadores de animais em laboratórios e propõem recomendações para áreas de exercício ao ar livre para os cães e seus benefícios e sobre ambiência e conforto térmico das instalações.

O CFMV acredita ainda que devem constar no documento aspectos tratados na sociedade e no meio científico, como o reconhecimento dos processos cognitivos e emoções em cães e gatos e a necessidade de limitar e abreviar sua participação em experiências que sejam prejudiciais.

Animais em extinção

No mês de agosto, o CFMV teve a tarefa de responder os estudantes do 7º ano da escola Teotônio Vilela, de Santana de Parnaíba (SP), sobre a extinção de animais selvagens, tema de um trabalho para a disciplina de Português.

Todas as cartas enviadas foram cuidadosamente lidas e respondidas pelos integrantes da Comissão Nacional de Animais Selvagens (CNAS) do Conselho Federal. O CFMV tem como uma das suas ações permanentes o combate ao tráfico de animais selvagens.

O principal motivo da extinção dos animais é a destruição de ambientes naturais, seja pelo desmatamento ou por queimadas. Na resposta enviada aos alunos, a Comissão Nacional de Animais Selvagens explicou que outro fator que influencia é a caça em busca de aproveitamento de partes desses animais, como carne, gordura, peles, plumas. A coleta de ovos também é bastante comum, pois gera lucro para os caçadores.

De acordo com a Polícia Federal, a cada ano, 12 milhões de animais são apanhados da fauna brasileira e 30% deles são enviados ao exterior. A maioria deles integra a lista de espécies em extinção. Esses animais são transportados em condições precárias, ficam doentes e, em alguns casos, morrem. A lista de Espécies da Fauna Brasileira Ameaçadas de Extinção conta com 1.173 espécies como macaco-prego, boto-cinza e a tartaruga-oliva.

Deixe um Comentário

Anuncie grátis!

OS MAIS VISTOS

2 33365

As imagens são vistas com certa frequência nos postes e muros de ruas, praças e avenidas. Normalmente, uma cópia de xerox preta e branco...