Home Artigos Cães e gatos, dicas para uma convivência pacífica

A rivalidade é antiga e se tornou sinônimo de relações complicadas e cheias de brigas. Mas de onde surgiu a ideia de que as espécies não podem conviver? Será que é verdade que não existe amizade entre cães e gatos? É importante a busca pelo conhecimento do mundo pet para desmistificar certas histórias que podem atrapalhar uma convivência mais prazerosa para toda a família.

Os especialistas buscam deixar as coisas bem claras. Canídeos e felinos são predadores que diferem quanto ao tipo de presa e de caça, ou seja, não chegam a competir na natureza. Segundo eles, cães e gatos, como descendentes domesticados, conservam essa mesma natureza. Sabe-se que felinos e canídeos não formam uma relação de caçador-caça de maneira geral. Dessa forma, cães e gatos herdaram isso também.

Motivos da inimizade

De onde surgiu então o senso comum de que os animais não podem conviver em harmonia? Os especialistas esclarecem que a socialização e o perfil cultural em torno das duas espécies é que transmitem aos pets a inimizade.

A domesticação de cada espécie interferiu nessa relação. Os cães, durante muitos anos, ocupavam nas famílias um papel mais importante que o gato, surgindo assim uma relação de hierarquia entre os pets.

O cão tende a buscar a posição de líder da matilha, o que não é aceito pelo gato e pode criar uma competição entre os animais. Os dois animais devem enxergar o dono como chefe da família, evitando tal situação.

Falta de socialização

A falta de socialização das duas espécies durante a infância também é um fator determinante na inimizade. Os donos, temendo o atrito, impedem a convivência dos animais. Quando o cachorro tem um primeiro contato com o gato, o sentimento é de curiosidade. No entanto, os donos tendem a ser assustar, punindo e afastando o cão.

De preferência, o relacionamento deve ser iniciado enquanto os dois animais são filhotes, até os 4 meses. A apresentação deve ser supervisionada pelos donos, o ideal é que os pets estejam no colo e na mesma altura, mostrando que são iguais.

Primeiro contato

Durante o primeiro contato, ambos devem receber a mesma quantidade de carinho e atenção, evitando o ciúme. Para que os filhotes associem a relação a algo positivo, é interessante que recebam guloseimas e presentes durante os contatos iniciais. Sempre que se encontrarem, algo bom deve acontecer.

Os animais devem sempre serem tratados como iguais, inclusive nos momentos de disciplina. Se um dos pets é mais velho e já domina o ambiente, a apresentação deve ocorrer em um ambiente neutro (fora da casa ou do espaço do pet) e de forma gradual.

Deixe um Comentário

Anuncie grátis!

OS MAIS VISTOS

2 35026

As imagens são vistas com certa frequência nos postes e muros de ruas, praças e avenidas. Normalmente, uma cópia de xerox preta e branco...